As tatuagens e suas repercussões energéticas

Tatuagens e suas repercussões energéticas

As tatuagens já foram consideradas coisa de marinheiros, bandidos, prostitutas, radicais entre algumas outras definições, rotulando aqueles que optavam por tê-las, entretanto atualmente esses rótulos caíram há algum tempo e as tatuagens passaram a fazer parte da nossa cultura, atendendo os mais diversos gostos e classes sociais.

Os motivos variam muito, desde questões puramente estéticas, símbolo de revolta, ideologias, passagem de mensagens entre outros, e neste texto gostaria de abordar um aspecto pouco falado que amigos já me questionaram a respeito e considero muito importante para compor a decisão de fazê-la ou não, e ao optar por fazê-la saber qual arte escolher e quais as repercussões energéticas disto. Note que não estou dizendo faça ou não faça, não existe decisão correta ou incorreta, o importante é saber com o que lidará e tomar a decisão consciente quanto a isso sabendo quais as repercussões teremos que lidar no sentido energético.

Um dos pontos a levar em consideração são os nadis e meridianos amplamente usados, por exemplo, na acupuntura, neste caso cabe-se observar quais os pontos que seriam atingidos e o que isso representa. Por exemplo, digamos que decidi fazer uma tatuagem no pé, neste local existem pontos que a acupuntura utiliza no seu tratamento, da mesma forma que colocar as agulhas de acupuntura neste local geram determinada repercussão, no caso com a intenção de gerar cura e bem estar, injetar tinta utilizando agulhas também terá suas consequências, algo semelhante se aplica quando fazemos furos nas orelhas.

Outra questão é a escolha do desenho em si, para isso é importante termos em mente que um desenho é um símbolo e representa algo (www.simbologia.com.br), está ligado a uma ideia e consequentemente a uma energia, por exemplo, se eu falar de um crucifixo que vem a sua mente? Certamente ideias ligadas ao cristianismo, logo esta energia está ligada ao símbolo.

Dentre as tatuagens populares podemos citar como exemplo os símbolos religiosos em geral, águias, dragões, tigres, leões, tribais entre outras. Vamos utilizar o dragão para exemplificar esta análise.

Ao verificar a simbologia do dragão a primeira coisa que notamos é que temos dois tipos de dragão, o ocidental e o oriental, o dragão oriental simboliza o guerreiro de luz e a princípio pensamos que um guerreiro de luz é bom, mas a questão não é ser bom ou ruim e sim o que isso representa. Um guerreiro, mesmo sendo de luz, denota a questão de guerrear e o que deve ser analisado é: Quero lidar com uma energia de guerra mesmo sendo um guerreiro de luz? Pode ser que sim mas às vezes o que quero é tranquilidade neste sentido, e aí a energia da tatuagem vai contra o que estou buscando. Já o dragão ocidental tem uma denotação de destruição e a primeira coisa que penso é: Destruição é ruim!!! Novamente friso que á questão não é ser bom ou ruim e aqui ainda cabe uma análise para definir o que é ruim. Se tiver uma situação de vida estável e a destruo claro que não é bacana, mas e se eu tenho dificuldade sobre certo aspecto e quero destruí-la? Note que sob esse aspecto a “destruição” se torna algo bacana.

Para exemplificar com uma técnica que utiliza símbolos para conexão com as energias podemos citar o Reiki que através deles busca acessar e transmitir energias com os objetivos de bem estar em geral.

Para ter mais informações sobre essa questão recomento também a leitura do artigo “Os símbolos e suas aplicações“.

Com essas informações faça sua analise tome de maneira consciente a decisão sobre fazer uma tatuagem.

Paz e Luz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *